Arqueologia

“Sem História não sabemos de onde viemos e para onde devemos ir”

Observar e compreender os erros do passado de modo a aprender com eles e não os repetir, construindo assim eficazmente o presente e projectando um futuro melhor! Este é o grande contributo da História. Uma das ciências mais importantes para aferir e comprovar o desenrolar da História é a Arqueologia.

Resumidamente é a disciplina científica que efectua o estudo sistemático dos povos do passado, a sua cultura e modos de vida a partir da análise minuciosa de vestígios materiais, especialmente aqueles que foram sujeitos ao escrutínio de uma escavação, elaborando a reconstrução e racionalização da vida nessas épocas.

O que pode a Ferreira Lapa fazer nesta área???

DIAGNÓSTICO ARQUEOLÓGICO

Processo realizado em fase prévia à implementação de projetos de obras e/ou de ordenamento de território.

Inclui:

  • recolha de informação precisa
  • análise e divulgação de dados recolhidos para as entidades tutelares
  • elaboração de estudos históricos, arquitectónicos, etnográficos e artísticos

PROSPEÇÃO ARQUEOLÓGICA

Principal objectivo: detecção, identificação e caracterização geral de quaisquer depósitos e estruturas de carácter arqueológico e patrimonial, bem como a consequente definição de medidas de minimização posteriores e/ou suplementares.

Pode ocorrer de duas formas:

  • prospecção sistemática – que cobre a área na sua totalidade
  • prospecção selectiva – assenta em pressupostos conhecidos do potencial arqueológico existente.

Inclui igualmente acções complementares de:

  • pesquisa documental
  • pesquisa bibliográfica
  • pesquisa cartográfica
  • fotografia aérea
  • georreferenciação
  • registo descritivo e fotográfico

ESCAVAÇÃO/SONDAGEM PREVENTIVA

Acções intrusivas de diagnóstico e/ou prevenção dado que é efectuada sobretudo em âmbito da implementação de projectos que irão envolver obras no terreno e reveste-se como medida preventiva e de minimização face a eventuais impactos sobre o património arqueológico.

Mediante os dados recolhidos, a sondagem pode ser:

  • Pontual – em termos de área
  • Extensa – englobar uma área mais alargada de modo a caracterizar e compreender com mais rigor os contextos e âmbito da mesma.

ACOMPANHAMENTO ARQUEOLÓGICO

O património é actualmente um factor ponderável na gestão e ordenamento do território e que implica necessariamente a imposição de condicionantes legais de protecção face a implementações de projectos que envolvam obras intrusivas no subsolo, de modificação e/ou recuperação de edificados. Essas condicionantes variam consoante o nível patrimonial e classificação da área e estrutura em questão.

O acompanhamento subentende a presença a tempo inteiro de arqueólogo devidamente credenciado que efectuará o registo descritivo, gráfico e fotográfico de todas as movimentações intrusivas, quer sejam manuais ou mecânicas, no subsolo mas também na superfície quando se proporciona como por exemplo quando estão contempladas acções de desmatação da área, implantação de estaleiros, vazadouros, desmonte de estruturas, ou seja, todas as acções que possam ter afectação directa no subsolo ou em elementos edificados.

Sinteticamente o acompanhamento arqueológico de obras é uma medida que tem como objectivo a minimização de impactos sobre o património e é aplicável em áreas com potencial arqueológico.

CARATERIZAÇÃO DA SITUAÇÃO REFERÊNCIA

  • Levantamento arqueológico e patrimonial
  • Pesquisa prévia
  • Prospecção arqueológica
  • Relatório final (avaliação sumária das ocorrências e a sua caracterização e sistematização)

Responde à necessidade premente de possuir conhecimento efectivo relativamente à existência de património eventualmente presente em determinada área e que se reveste como uma medida fundamental para a definição das condicionantes a colocar em vigor ou para o caso inverso, ou seja, a inexistência de condicionantes e deste modo permitir o decorrer de projectos/obras com a certeza de que não haverá impacto negativo para o património.